13 a 16, set. | 2022
São Paulo Expo | SP

Resorts ganham espaço em meio às tendências turísticas

Crédito de imagem: Roberto Nickson - Unsplash

O setor de turismo nacional tem ganhado força neste primeiro semestre. Só no comparativo entre os meses de março deste ano e de 2021, houve aumento de 75% no Índice de Atividades Turísticas, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados pelo Ministério do Turismo (MTUR), em maio.   

Neste cenário, os resorts têm se destacado como um dos principais atrativos. Os motivos? Vão desde o desenvolvimento de programações esportivas, de lazer, relaxamento e até a oferta de serviços envolvendo tecnologia, gastronomia, coquetelaria, entre outras atividades, alinhadas aos atuais desejos e necessidades dos turistas, muitos deles potencializados nos últimos dois anos. Diante desta diversidade, quando o assunto é férias, este tipo de empreendimento está entre as primeiras opções de destino dos turistas.

De acordo com Ana Biselli Aidar, diretora executiva da Resorts Brasil, entre as apostas atuais dos empreendimentos estão a ampliação das experiências conectando hóspedes e meio ambiente e as ações coletivas de relacionamento. “Novos espaços têm sido explorados dentro da privilegiada e ampla área dos resorts, seja para um piquenique, uma degustação de queijos e vinhos ou um jantar exclusivo. Além disso, novas atividades e atrações foram criadas visando aproveitar os locais em meio à natureza, assim como estimular a interação entre as pessoas, aspectos que estiveram mais restritos na rotina durante a pandemia”, explica.

Ao que tudo indica, estas deverão ser as tendências ao longo do ano em uma agenda que costuma ser bastante agitada, com a proximidade das férias de meio de ano e, no início do segundo semestre, os preparativos para dezembro e janeiro - a chamada alta temporada.

“A programação esportiva, de lazer, entretenimento e gastronômica é algo essencial e rotineiro em todos os períodos do ano. É constante a busca por inovação na oferta de atividades para manter e atrair os hóspedes para o empreendimento. Cabe destacar, entretanto, que as preparações para as festas de Natal e Réveillon são momentos mais intensos e que envolvem mais energia no planejamento, organização e certa antecipação na divulgação do evento. Nestas datas, os hóspedes tendem a se programar com mais antecedência, em função de ser um período de altíssima demanda nos diversos destinos de lazer, muitas vezes, dependentes da malha aérea”, reforça Aidar.

Apesar da agenda “tradicional” ainda pautar a maioria das ações do setor de turismo, os resorts têm vivenciado um cenário diferente e ganhado maior impulso e visibilidade também fora dos períodos de alta temporada, por conta da estrutura e comodidade. Entre os motivos estão a adesão do trabalho remoto por muitas empresas e às restrições de alguns destinos internacionais devido à pandemia.

Aidar acrescenta que “o cenário de viagens internacionais mais restrito e o preço do dólar contribuíram para o aumento de viagens de lazer domésticas e regionais, acessíveis de carro ou de avião. A nova rotina, com o home office, também estimulou os consumidores a procurarem os resorts para contar com opções de lazer e segurança para a família, sem abrir mão dos compromissos profissionais. Atrelado a isso, muitos brasileiros estão buscando descobrir o nosso país, a diversidade e a qualidade de produtos existentes, além de terem vivenciado a experiência de trabalhar remotamente em destinos que permitam maior convívio com a natureza e com a diversidade cultural”.

Diante da nova realidade, os resorts devem se preparar para ampliar ainda mais o repertório de conveniências, principalmente, como forma de atender os hóspedes que buscam realizar variadas atividades sem a necessidade de deslocamento para outros lugares. “O segmento sempre foi conhecido como um destino, ou seja, um local com ampla oferta de lazer, entretenimento e gastronomia. Isso se mantém no contexto atual, mas temos de estar cada vez mais preparados para oferecer serviços e facilidades para o hóspede que deseja descansar, se divertir, se alimentar e trabalhar em um único empreendimento”.    

Para quem quer desfrutar das vantagens da hospedagem em resorts, o Nordeste oferece o maior número de opções para este tipo de experiência, o que faz com que seja o principal destino dos brasileiros. “A região concentra a maior parte da oferta de quartos, 52,7%; seguido pelo Sudeste, que representa 23,6% dos empreendimentos; e o Sul, 15,3%”, segundo números recentes da JLL (consultoria imobiliária), apresentados na pesquisa Radar Resorts Brasil, que ainda mostram que o país conta com 125 resorts, somando 30.075 quartos, revela Aidar.

Crescimento de mercado

Dados recentes do relatório, apontados pela diretora executiva, também mostram que “as taxas de ocupação nos resorts estão melhorando a cada mês, tanto em função do aquecimento do lazer doméstico quanto pela retomada do segmento de eventos. O acumulado do primeiro trimestre ficou em 60%, o que representa um aumento de 15% em comparação ao mesmo período de 2020”.

Não é de hoje que a proposta de concentrar serviços de lazer, alimentação, contato com a natureza, atividades físicas, esportivas e até espaços para reuniões em único empreendimento tem feito sucesso. Prova disso, são os inúmeros condomínios horizontais e verticais que ganham cada vez mais espaço não apenas nas metrópoles, como em cidades do interior e litoral.

Neste cenário, o aquecimento da construção civil e as mudanças comportamentais estão alavancando também os investimentos chamados multipropriedade - modelo de aquisição que envolve vários compradores em projetos de lazer e entretenimento.

“Esta modalidade de funding tem contribuído com o desenvolvimento de vários empreendimentos imobiliários, incluindo resorts. Há grupos nacionais e estrangeiros participando, sejam como investidor ou bandeira hoteleira. Ao analisar o mercado de projetos futuros de multipropriedade, há mais de 100 empreendimentos futuros, lógico que nem todos com as características de resort. Já quando olhamos para o desenvolvimento “tradicional”, destacamos seis projetos no radar, que totalizam 1.867 quartos, segundo dados da JLL”, revela Aidar.

O atual cenário dos serviços, incluindo as novidades para o atendimento dos turistas será um dos temas da Equipotel, principal evento de hospitalidade da América Latina. A feira acontecerá entre os dias 13 e 16 de setembro, no São Paulo Expo (SP).

Fique por dentro da programação e conheça os expositores em https://www.equipotel.com.br/.